Nova York – Spring 2012

De 8 a 15 de setembro de 2011, Nova York é o centro do mundo da moda. Confira aqui os principais highlights da temporada Spring 2012.
  • NARCISO RODRIGUEZ

As “tatuagens” super coloridas que caracterizam o trabalho do artista  Kim Joon servirão de inspiração para Narciso Rodriguez. As obras super coloridas de Joon foram representadas no color-blocking de cores frias da coleção, repleta também de recortes que quase pareciam patchwork, além de muitas barras assimétricas. As linhas da geometria aparecem retas e em formas tanto nos shapes quanto nas estampas. Narciso trás uma primavera moderna e perfeita para uma mulher urbana, que gosta de ousar, mas não dispensa os clássicos do guarda-roupa, como o paletó.

+ Fotos do desfile.

 

 

  • MARCHESA
Um dos desfiles mais aguardados pelas girlies é o da Marchesa. A marca que é a queridinha da jovem geração de Hollywood é conhecida por apresentar sempre vestidos dignos dos contos de fadas, desta vez os vestes foram de sereias. A top  Karen Elson abriu o desfile com um vestido dourado meio anos 1920, e a também top, Karolina Kurkova fechou com um luxuoso longo de franjas. O que se viu nesta estação foi uma elegante “simplicidade” (pelo menos para os padrões Marchesa). Além das franjas, a transparencia também marcou presença na coleção, seja com renda ou com bordados e tecidos leves.Tudo com muita elegancia. O Peplum;a sainha extra nos quadris que esteve presente no Marc by Marc Jacobs também fez volume ns vestidos da Marchesa.
  • RODARTE

A Rodarte tornou-se uma das marcas mais comentadas de Nova York. Aos poucos, e baseada em bons trabalhos e colaborações, a marca conquista um espaço cada vez maior no mercado. As irmãs Kate e Laura Mulleavy se ispiraram no clássico da Disney ” A Bela Adormecida” e no trabalho do pinto Vicent Van Gogh para as paletas de cores do desfile. A dupla se encantou pelos verdes e roxos do desenho de 1959 e descobriu que elas se assemelham muito à paleta do pintor.  Se você já não se encantar, de cara, pelos tons de azul, roxo e verde da coleção, ainda sobram os vestidos, as combinações de tops e saias, e os pares de blusa e calças capri. São roupas femininas, fora do eixo óbvio das tendências e com muita personalidade. Porém alguns críticos têm dito por aí que não imaginam mulheres maduras vestindo essa coleção, e que ela deve funcionar apenas para Elle Fannings e cia.
  • PREEN

Poucas grifes conseguem apresentar coleções cheias de babados, golas Peter Pan e cores como rosa chiclete e azul bebê e ainda assim manter a elegância e sofisticação. A Preen é uma dessas poucas marcas, como foi comprovado neste desfile Verão 2012 repleto de elementos fofos – mas com tecnologia de ponta, como nas estampas digitais pixeladas que apareceram, sozinhas ou sobrepostas a florais fininhos, em grande parte das peças. O curioso é que o ponto de partida para esta coleção foi a escritora Virginia Woolf – uma referência inusitada e bem pouco óbvia, mas que no fim das contas resultou em uma apresentação de sucesso.
  • DONNA KARAN
Vestidos, muitos vestidos. Os modelos vêm nos mais diferentes shapes. Há desde os comportados, na altura dos joelhos, até os mais sexy, com fendas e recortes bem localizados. Há ainda o modelo sereia em versão moderna com direito a estampa geométrica.Correndo em direção contrária a sua coleção anterior, que tinha modelos quase-Grace Kelly na passarela, Donna Karan apresentou seu Verão 2012 com forte pegada tribal, tanto nas cores terrosas quanto nas estampas com cara de pintadas à mão. Vale destacar ainda os acessórios com detalhes de madeira e a beleza do desfile: rabo de cavalo, pele linda e batom marrom.
  • MARC BY MARC JACOBS

A Marc by Marc Jacobs é um case de sucesso no mundo da moda. O estilista consegue transformar peças tão básicas, como uma calça azul marinho e uma camisa branca, em desejos da estação. O truque é uma cartela de cores esperta, proporções jovens e uma série forte de acessórios que nada deixa escapar: sapatos delicados para as meninas, uma releitura mais discreta do Creeper para os meninos, tênis de cano alto unissex e bolsas, muitas bolsas, em várias cores, daquelas que “todo mundo” vai ter. Esta é uma coleção ultra- comercial e tudo ali pode ir direto para as lojas e de lá para os guarda-roupas de jovens meninos e meninas ao redor do planeta. Há bons paletós, calças, minissaias, bermudas, vestidos, camisetas, camisas, ternos para o verão. Tudo em cores vibrantes misturadas a tons clássicos, como branco e marinho. Sportswear descomplicado, fresco e usável.
  • CAROLINA HERRERA
Sem grandes inovações na silhueta, mas apresentando opções frescas para o verão, Carolina Herrera se manteve dentro da sua zona de conforto do comprimento no joelho ou longo com a cintura marcada – que prometem ser um dos hits da temporada de primavera nova-iorquina. Camadas, volumes, recortes, fluidez, transparência e ótimas cores fazem dos modelos um sonho de consumo para qualquer boa festa. Vários tons de amarelo e verde, preto, branco e vermelho completaram a cartela de cores, em looks de estampas geométricas que fizeram contraponto à leveza das estampas de pardal do início do desfile.
  • DIANE VON FURSTENBERG
Com desfile no dia 11 de setembro, Diane Von Furstenberg montou uma apresentação cheia de mensagens que marcavam a data dos 10 anos do ataque terrorista às Torres Gêmeas, em Nova York. Além de distribuir bandeirinhas dos EUA para algumas pessoas da plateia, ela escolheu como trilha sonora a música “Feeling Good”, cantada com Nina Simone, com seu otimista refrão de “It’s a new dawn” (“é um novo amanhecer”). O início do desfile também remetia ao 11/11, com os primeiros looks todos em branco – que logo abriram espaço para o mar de estampas que caracterizam o estilo de Diane Von Furstenberg. Para o Verão 2012, ela fez o faz de melhor: uma coleção eclética, com vestidos levinhos, saias amplas, macacões frescos e muitas, muitas estampas.
  • DEREK LAM

Entre as inspirações do estilista, está a famosa Kaufmann House, projetada pelo arquiteto Richard Neutra, no final dos anos 40, em Palms Springs, na Califórnia; e a atriz americana Angie Dickinson, que também viveu seu auge na década de 50. Mesmo olhando para o passado, Lam mostra uma coleção atual, com foco no sportswear, e com uma boa série de peças atemporais, como os paletós e as jaquetas, o delicado suéter branco, o vestido também branco com mangas e comprimento logo abaixo do joelho e os vestidos pretos ao final do desfile. Há um cheirinho do clássico dos anos 50 nas proporções e no quanto o corpo é coberto, mas por outro lado também há o frescor californiano, sempre pronto para o verão, com uma cartela de cores muito bem pensada, com destaque para o amarelo, a fúcsia e o azul.
  • ALTUZARRA

Optando por uma evolução da temática grunge que lhe rendeu sucesso comercial na última temporada de moda, o estilista Joseph Altuzarra apresentou para o Verão 2012 uma coleção urbana e moderna, com pegada futurista principalmente nos casacos de nylon branco e tecidos de aparência molhada. Confiante, especialmente se levarmos em consideração que ele é um relativo newcomer da indústria da moda (seu negócio próprio não tem nem três anos), Altuzarra apresentou também jaquetas de motociclista, peças de couro recortadas e estampas tropicais – mistura que soa estranha, mas que de alguma forma ele fez funcionar.
  • ALEXANDER WANG

Ele é um dos nomes mais festejados da atual onda americana na moda. Alex Wang é o capitão do time que também traz Phillip Lim, Jason Wu e Derek Lam.

Seu desfile, bastante concorrido, mostrou uma coleção inspirada no motocross e é bacana perceber como o estilista traduz essa referência. Os elementos, recortes e grafismos das roupas usadas por motoqueiros aparece aqui em versão feminina e contemporânea. No início, florais em tons de azul estampam peças utilitárias, como calças cargo e bermudas e jaquetas com muitos zípers e bolsos. E através de cortes a laser, algumas peças ganham efeito de uma telinha, que deixa aparecer camisetas coloridas por baixo da jaqueta, mostrando que não é só de “high fashion” que vive o estilista. Como todos os outros, ele também precisa vender e muitas peças podem ir direto para as araras.

Não foi a melhor coleção de Wang, mas a moda adora o estilista e também parece gostar muito de temas como moto e velocidade, fazendo esse encontro  parecer infalível.

+ Fotos do desfile.

 

  • ZAC POSEN

Um ano após partir para a semana de moda de Paris afirmando que a audiência da capital francesa compreenderia melhor as suas roupas, Zac Posen retorna ao line-up de Nova York e mostra uma coleção para agradar em cheio as fãs de seu estilo glamouroso. A apresentação começou com vestidos e saias na altura do joelho, bem ladylike, às vezes combinadas a tailleurs de lapelas exageradas. O ponto alto do desfile, porém, foram os longos-sereia que o estilista adora e que certamente serão vistos nos próximos tapetes vermelhos de eventos hollywoodianos.
  • PRABAL GURUNG
Inspirado por imagens de bondage do fotógrafo Nobuyoshi Araki, o estilista Prabal Gurung criou uma coleção com elementos fetichistas, mas com uma interpretação pouco literal – o que deixa as coisas muito mais interessantes. A referência à série “Sensual Flowers” de Araki, por exemplo, foi traduzida em uma impactante estampa de flores, que apesar das cores vibrantes, mostravam, de perto, pétalas que já começavam a murchar. Recortes vazados, telas que discretamente deixavam a pele à mostra, detalhes em couro e látex e cordas entrelaçadas que sugeriam a forma de espartilhos completaram os elementos de sensualidade da boa mistura conceitual e comercial do Verão 2012 de Prabal Gurung.
  • JASON WU

A mulher Jason Wu não perde a pose ladylike nem quando usa microshorts ou estampas desenvolvidas por artistas da cultura street, como foi o caso das padronagens de pétalas de flores co-criadas por KAWS para esta coleção Verão 2012. Com  tecidos finos, silhuetas marcadas por delicados cintos de lacinho e blusas de decotes comportados que equilibram as pernas à mostra, Jason Wu apresentou o que sabe fazer de melhor: um estilo clássico com pegada moderna, atualizando o visual cinquentinha com cores frescas e materiais inusitados.
  • PETER SOM

Flores, muitas flores. Grandes, coloridas e chamativas, elas dominaram o Verão 2012 de Peter Som, que as espalhou em grande parte da coleção, misturadas a algumas peças neutras e outras em ótimos tons de rosa e azul; ponto também para a interpretação do estilista para o clássico casaquinho de tweed. O momento-desejo da apresentação, porém, foram os dois looks com uma estampa de zebra pouco convencional – e por isso mesmo muito divertida.
Anúncios